• O labatruz e outras desventuras: vencedor do 58º Prêmio Jabuti na categoria Juvenil
  • 56º Prêmio Jabuti 2014
  • Águas turvas, romance de Helder Caldeira
  • Seu pesadelo foi você quem inventou!
  • Ralf & Demi: Uma história de duas metades

Ralf & Demi: Uma história de duas metades

 

Ralf só faz a primeira metade das coisas.

Demi, só a segunda.

Juntos, eles se completam.

Ralf decide virar escritor

Para contar esta história inteira,

Do início ao fim.

Mas... Será que ele vai conseguir?

Assista ao clipe, com música de Felipe Schuery, animado por Helena Soeiro 

http://www.youtube.com/watch?v=G8zC_hzTvMM

 

Gravado em agosto e setembro de 2013 

Arranjo, produção, instrumentos reais e virtuais, mixagem: guga_bruno

Vozes: Felipe Schuery e Priscila Marinho

Coro das crianças: Julia e Isabela Monteiro, Bia Satie e Lucas Akio

 

Palmas: Flavinha, Elton e Célia, David, Fred e Mari, Jamil e Pri

A menina que media as palavras

Em A menina que media as palavras, o poeta Luis Dolhnikoff constrói com poemas-diálogos uma cativante conversa entre a menina Elvira e seu amigo “coloridão, bonachão e grandalhão”. Com grande beleza sonora e instigantes jogos dos sentidos, leva os pequenos leitores a descobrir a razão do nome das coisas, partindo da discrepância entre o tamanho delas e o tamanho das palavras que as designam – além de apresentar um olhar peculiar sobre os aspectos biológicos da turminha que habita este livro singular. Para as ilustrações, contou com o extraordinário trabalho do premiado ilustrador Guilherme Zamoner, que materializa Elvira e seu amigo, além de todo um mundo habitado por seres e coisas que são, ao mesmo tempo, conhecidas e inusitadas. Para isso, abusa de detalhes e constrói cenas divertidas e curiosíssimas, repletas de intrincadas traquitanas.  A menina que media as palavras proporciona às crianças um contato maravilhoso – e verdadeiramente raro – com a linguagem poética.

Da Guerra dos Mares e das Areias

Em Da Guerra dos Mares e das Areias Pedro Veludo conta uma fábula encantadora sobre o mecanismo das marés nos primórdios da Terra. O eterno ir e vir das ondas sobre as areias aparece como um conflito, uma batalha entre os personagens. Mas o búzio rosado propõe uma conciliação entre os barulhentos mares e as silenciosas areias. A pequena concha também sugere a Lua como mediadora do acordo de paz, ficando responsável pela regulação das marés. Recebeu os prêmios  30 Melhores Crescer  201456º Jabuti 2014. Acervo Básico da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ).